sexta-feira, 18 de abril de 2008

O 25 de Abril foi falado na Escola

Os alunos do 3º Ciclo da minha escola apresentaram ontem um trabalho alusivo ao 25 de Abril sob o patrocínio da disciplina de História, na sua “Oficina de História”. A evocação foi sendo construída nas turmas, que procederam a recolha de informação sobre a data, à procura de objectos que eram moda em 1974 e a entrevistas diversas que fizeram recuar os entrevistados até há 34 anos.
Os inquiridos abrangeram um leque diverso – familiares dos alunos, personalidades da cultura, políticos (locais e nacionais), figuras mediáticas, etc. –, podendo ser mencionados, a título de exemplo, os nomes de José Hermano Saraiva, Jerónimo de Sousa, Francisco Ferreira, Mário Soares, Marques Júnior, Almeida Santos, Ana Teresa Vicente, Marcelo Rebelo de Sousa, Mariana Aiveca, Clara de Sousa, António Vitorino de Almeida, Sérgio Godinho, Loureiro dos Santos, Io Apolloni e Carlos Vieira de Almeida, que responderam a um conjunto de cinco perguntas – a já clássica “onde estava no 25 de Abril?”, o que fazia nessa data, as lembranças desse tempo, a opinião sobre as mudanças produzidas de então para cá e a indicação de um objecto, livro ou moda com marca da época.
A colaboração dos entrevistados, num total de 60, está exposta na Escola, à mistura com alguns objectos de há 30 anos que, hoje, já fazem parte da arqueologia ou, pelo menos, da curiosidade, em que se destacam livros publicados na altura ou sobre o que foi o 25 de Abril, um televisor, leitores de cassetes, discos em vinil (singles e lps), máquina fotográfica, bijuterias...
Adília Candeias (Vereadora da CMPalmela) e Cor. José Villalobos (Associação 25 de Abril)

Presentes na sessão evocativa estiveram Adília Candeias, vereadora da Educação da Câmara Municipal de Palmela, e José Villalobos, coronel da Força Aérea e membro da Associação 25 de Abril, que, em jeito de testemunho, partilhou com o público as razões que levaram ao 25 de Abril, essencialmente do ponto de vista militar, com particular incidência na questão da guerra colonial e nos efeitos sociais, psicológicos e históricos que dela advinham. No seu depoimento, José Villalobos enalteceu ainda o papel de quatro figuras importantes ligadas ao 25 de Abril de 1974: Otelo Saraiva de Carvalho, enquanto mentor e estratega da operação; Melo Antunes, como mentor político da acção; Garcia dos Santos, pelo papel desempenhado no sector de Transmissões; Salgueiro Maia, pela coragem demonstrada.
Os alunos apresentaram depois pequenos quadros alusivos à data, não tendo faltado os poemas que também a fizeram (“E depois do adeus”, “Grândola”) nem a encenação de um texto que convidou os participantes à reflexão sobre as vivências anteriores ao 25 de Abril e as mudanças operadas.
Presentes na sessão estiveram alguns dos entrevistados, pais e encarregados de educação, professores e muitos alunos.

No final, "Grândola, vila morena" e cravos

1 comentário:

Catela disse...

João:
Obrigado por teres estado presente e pelas simpáticas palavras com que descresve a nossa sessão.
Os poetas das palavras conseguem tornar maravilhoso o gesto mais simples.
Catela