quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Yes, we can!

No seu discurso de vitória em Chicago, Barack Obama, o novo presidente dos Estados Unidos, passou uma mensagem sobretudo humana e encorajadora, não só para os americanos, mas também para o mundo. É óbvio que não é apenas a vontade deste homem que vai mudar o mundo! Mas ela vai ao encontro de muitos desejos, de muitas boas vontades, de muita esperança. Não pintou o caminho com a cor rosa, não falou contra ninguém (com excepção feita aos inimigos da liberdade); lembrou a diversidade, celebrou os outros, tentou mostrar a mudança através da esperança, da vontade de todos, fazendo depender o futuro e a sua felicidade da quota de cada um. Falou dos ausentes; falou também para o mundo, olhando-o como parceiro; falou da vida experimentada e sofrida e da história dos últimos dois séculos da América ao trazer para o discurso o caso da mulher com 106 anos; falou dos sofrimentos de hoje, mesmo ao lado dos que não sofrem; falou do compromisso individual e colectivo com o futuro. Naturalmente, um discurso destes entusiasma, sobretudo pelo que anuncia de sentir humano; se a vida vai ter rumo diferente do desejado, essa é outra questão que se verá… Por enquanto, vale a pena acalentar a esperança numa postura com valores mais próximos do homem.
Frases vivas
Desafios - «(…) Enquanto estamos aqui a comemorar, sabemos que os desafios que o amanhã trará são os maiores da nossa vida – duas guerras, uma planeta ameaçado, a pior crise financeira desde há um século.»
Lonjuras - «(…) Enquanto estamos aqui esta noite, sabemos que há americanos corajosos a acordarem nos desertos do Iraque e nas montanhas do Afeganistão para arriscarem as suas vidas por nós.»
Famílias - «(…) Há mães e pais que se mantêm acordados depois de os seus filhos adormecerem a interrogarem-se sobre como irão amortizar a hipoteca, pagar as contas do médico ou poupar o suficiente para pagar os estudos universitários dos filhos.»
Diferenças - «(…) Se esta crise financeira nos ensinou alguma coisa, é que não podemos ter uma Wall Street florescente quando as Main Street sofrem.»
Nós e os outros - «(…) A todos os que nos observam esta noite para lá das nossas costas, em parlamentos e palácios, àqueles que estão reunidos em torno de rádios em cantos esquecidos do mundo, as nossas histórias são únicas mas o nosso destino é comum, e uma nova era de liderança americana está prestes a começar.»
Futuro - «(…) Esta noite, perguntemos a nós próprios – se os nossos filhos viverem até ao próximo século, se as minhas filhas tiverem a sorte de viver tantos anos como Ann Nixon Cooper, que mudança é que verão? Que progressos teremos nós feito?»
Agora - «(…) Esta é a nossa oportunidade de responder a essa chamada. Este é o nosso momento.»

1 comentário:

Juliana disse...

Há pessoas que vivem uma vida inteira e nunca descobrem o seu talento. Obama descobriu o seu, sorte a nossa: É um virtuoso, um virtuoso das palavras.

Fez-me reacreditar no velho sonho. Só espero que o consiga realizar.