quarta-feira, 28 de maio de 2008

Que língua é esta, que povo é este?

Do Público de hoje: «MNE passa a usar endereços de e-mail em inglês e os diplomatas não estão contentes - Departamento informático quis uniformizar endereços de correio electrónico para evitar alterações sempre que há mudanças de país. Mas a opção "é ridícula" para alguns - A diplomacia portuguesa vai passar toda a ter um endereço electrónico em inglês. Ao nome de cada diplomata seguir-se-á a fórmula @foreignministry.pt. (...)»
Aí está. Então a gente andou a tentar aproximar a grafia do português de Portugal do português dos outros países lusófonos... para quê? Para manter a campanha "all"garvia e, agora, para os endereços dos e-mail dos diplomatas ser em inglês? Que política de defesa da língua portuguesa é esta que parece querer dar com uma das mãos para tirar com a outra? Que motivos justificam seriamente este render à globalização, quase levada até às últimas consequências, até à "torre de babel" das ferroadas na identidade de um povo, que é o falante do português? Quem tem o direito de legitimar tudo isto?
Há dias, um editor que também edita traduções a partir do inglês, dizia-me, relativamente a dadas obras, que os ingleses não permitiam que a tradução dessas obras fosse iniciada antes de ser posta à venda a edição inglesa da mesma obra. Lançamentos mundiais em várias línguas, então, nem pensar. E a gente anda por aqui, a espraiar-se na bacoquice, inventando pretextos para celebrar o inglês como língua de aproximação e de "intercontinentalização"!... Sabem que mais?

2 comentários:

Anónimo disse...

É só mais uma fotografia do que somos.E digo «somos» porque todos (ou quase todos) deixamos que assim seja!
Não nos valemos!
MCT

green card lottery disse...

If im in the situation of the owner of this blog. I dont know how to post this kind of topic. he has a nice idea.