quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Intervalo (4)

Acabadinho de receber de pessoa amiga... Mais uma brincadeira com a língua de todos nós...
Tu ou você?
Vocês sabem a diferença entre o tratamento por “tu” e por “você”? Vocês pensam que sabem, mas vejam abaixo um pequeno exemplo que ilustra bem a diferença…
O Director-Geral de um Banco estava preocupado com um jovem e brilhante director, que, depois de ter trabalhado durante algum tempo com ele, sem parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia. Então, o Director-Geral do Banco chamou um detective e disse-lhe:
- Siga o Dr. Mendes durante uma semana durante a hora do almoço.
O detective, após cumprir o que lhe havia sido pedido, voltou e informou:
- O Director Mendes sai normalmente ao meio-dia, pega no seu carro, vai a sua casa almoçar, faz amor com a sua mulher, fuma um dos seus excelentes cubanos e regressa ao trabalho.
Responde o Director-Geral:
- Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso.
O detective pergunta-lhe:
- Desculpe. Posso tratá-lo por tu?
- Sim, claro! – respondeu o Director surpreendido.
- Então vou repetir: o Dr. Mendes sai normalmente ao meio-dia, pega no teu carro, vai a tua casa almoçar, faz amor com a tua mulher, fuma um dos teus excelentes cubanos e regressa ao trabalho.

1 comentário:

paulo curto disse...

brilhante traição (a do pronome, não a do director).